O FAZENDEIRO, SEU FILHO E AS GRALHAS-CALVAS

Um fazendeiro tinha acabado de semear um campo de trigo, estava mantendo uma cuidadosa vigilância sobre ele, pois o número de gralhas-calvas e estorninhos continuavam a aumentar e a comer o grão. Junto com ele estava seu filho, carregando um estilingue, sempre que o fazendeiro pedia o estilingue, os estorninhos entendiam o que ele dizia e avisavam os companheiros para fugir, em um instante todos saiam.

Então o fazendeiro pensou em um truque, disse ele para o filho:

- "Meu filho, temos que levar a melhor sobre esses pássaros de alguma forma, quando eu quiser o estilingue, eu não direi estilingue, direi humph, então você me entrega o estilingue rapidamente."

Depois de um tempo, voltou o bando inteiro, disse o fazendeiro:

- "Humph!"

Os estorninhos não se deram conta, ele teve tempo de lançar várias pedras entre eles, acertando uma na cabeça, outra nas pernas e outra na asa, antes que eles saíssem do seu alcance. Quando fugiram, encontraram alguns grous, que lhes perguntaram qual era o problema, respondeu uma das gralhas-calvas:

- "Problema? São esses homens malandros o problema. Não se aproximem deles, eles têm um jeito de dizer uma coisa e fazer outra, isso resultou na morte de vários de nossos pobres amigos."

Moral da história: O mais astuto levará a melhor.

Plano de assinatura do Kindle