A RAPOSA E O OURIÇO

Uma raposa, ao nadar através de um rio caudaloso, foi varrida pela correnteza e levada por um longo caminho rio abaixo apesar de suas lutas, até que finalmente, machucado e exausto, ele conseguiu se arrastar até o solo seco de um remanso de água.

Como ele não conseguia se mover, um enxame de mutucas se instalou sobre ele e sugou seu sangue sem serem perturbados, pois ele estava muito fraco até mesmo para sacudi-las.

Um ouriço o viu e perguntou:

- "Você quer que eu remova as moscas que o atormentam?"

A raposa respondeu:

- "Oh, por favor, não, de modo algum, pois estas moscas já sugaram sua fartura e estão tirando muito pouco de mim agora, mas se você as expulsar, outro enxame faminto virá e sugará todo o sangue que me resta, me deixando sem nenhuma gota em minhas veias."

Moral da história: Às vezes é melhor suportar um problema para não criar um maior depois.

Plano de assinatura do Kindle